Nosso Blog

Como ser Criativo no Mercado de Festas Infantis

No comments

Você já se perguntou: Como ser Criativo no Mercado de Festas Infantis?

Pois é uma pergunta bastante comum para quem está começando a trabalhar com festas e também para os veteranos que acabam ficando “viciados” em fazer sempre a mesma coisa e sentem dificuldades em inovar e se reinventar.

Como ser Criativo no Mercado de Festas Infantis é um questionamento super válido tanto para os iniciantes quanto para os decoradores experientes.

Durante estes 14 anos de trabalho com festas, observo que existem dois grupos de pessoas: aquelas que já “nascem” criativas e aquelas que estudam para serem criativas. Afinal, criatividade pode sim ser um dom, mas também com uma série de dicas é possível você aprimorar (e muito!) sua veia criativa.

Não são todos os dias que acordamos criativos. As vezes precisamos desenvolver algum tipo de trabalho e simplesmente parece que estamos travados. Por isso, eu separei 5 métodos que eu mesma uso e considero eficientes para que a criatividade sempre ande de mãos dadas comigo:

1. Observe

Você um bom observador? Pois saiba que se ainda não é, precisa desenvolver esta habilidade correndo! Qual foi a última vez que parou e ficou observando o mundo ao seu redor? Neste mundo doido em que vivemos, parar para observar está se tornando cada vez mais raro. E isso é um grande problema para a criatividade.

Estes dias comprei um sorvete e saí andando pelo shopping. Estava com pressa? Sim, como sempre. Mas será que parar 10 minutos para comer é algo que afetaria tanto as minhas tarefas futuras? Provavelmente não. Se eu tivesse ficado sentada, ficaria observando a postura dos vendedores, como se comportam os clientes, como os atendentes colocam o sorvete nos potinhos, quais sabores mais pedidos. Tudo isso enriquece.

Por que não pensar em um próximo tema de festas com base nas cores dos sorvetes mais pedidos? Afinal, quando escolhamos algo para comer, normalmente levamos em conta, mesmo que inconsciente, suas cores e aparência, não é mesmo? Que tal um sorvetinho agora mesmo?

2. Converse

Já reparou como o ato de conversar está se tornando raro? Quantas novas amizades você tem feito nos últimos tempos? Já reparou que o mundo está cada vez mais olhando para baixo? Sim, os smartphones dominaram o mundo. Para onde se vai, ele vai junto.

Estes dias fui para a 25 de março de metrô. Sabe o que eu observei? Não existe mais aquela conversa com desconhecidos. Todo mundo falando somente de forma virtual. A questão que levanto aqui não é se faz bem ou mau, mas sim o fato de perdermos a oportunidade de conversar com pessoas que sempre podem nos trazer conteúdos. Acho que somente eu e as pessoas idosas não estavam no celular. Ter oportunidade de conversar olho no olho pode ser uma excelente fonte de informação.

Claro que não podemos ignorar que a tecnologia também gera laços e oportunidades. Participe de grupos de estudos. Os alunos do Plano 10, por exemplo, tem um grupo de whatsapp maravilhoso. Todos os dias há uma nova discussão que vão torná-los muito mais pensantes. E quanto mais pensamos e dividimos experiências, mais criativos nos tornamos. Ser curioso é uma virtude de quem é criativo.

3. Escreva

Você é daquelas pessoas que tem um monte de bloquinhos e caderninhos como eu? Ou prefere usar a tecnologia a seu favor? Seja qual for o seu perfil, escrever é um ponto importantíssimo para aguçar a criatividade. Você precisa anotar suas ideias e suas experiências.

Eu sempre tenho um caderno onde eu anoto TUDO: as tarefas que eu tenho que fazer, referências de trabalho, pautas para aulas, sites que eu gosto, ideias, sonhos e até frustrações. O hábito de escrever faz com que o nosso cérebro seja colocado a prova. Muitas vezes escrevemos algo e imediatamente surge uma ideia que não tínhamos pensado antes e daí surge o que chamamos de processo criativo. Tem gente que anota inclusive os sonhos assim que acorda! O fato de você escrever alguma coisa ajudará a pensar, treinando sua criatividade.

4. Viaje

Acho que o que eu mais gosto de fazer na vida é viajar! Acredito que uma viagem sempre nos transforma. Sair do nosso mundo, dos nossos problemas, do nosso ninho nos enche de possibilidades. Até mesmo quando a viagem não sai como planejada, ela te transforma. Conhecer novos lugares, novas culturas, observar, conversar, escrever! Comer uma comida diferente, ir a um lugar cheio de história, ver o que seus olhos nunca viram é uma excelente fonte de inspiração para nos tornamos mais criativos.

Mas eu também não me refiro somente aquela viagem que fazemos quando saímos da nossa casa mas também aquela viagem que fazemos dentro da nossa cabeça! Já ouviu aquela expressão “viajando nas ideias”? Eu adoro! Normalmente quando vou dormir, minha cabeça não entende este comando “dormir” e fica lá, ligadona nas ideias. E eu acho bem bacana pois é neste momento viajo! Como geralmente estou cansada, acaba vindo pensamentos desconexos que talvez eu não teria durante meu dia corrido de trabalho. Por isso, tenho um caderninho do lado da cama para anotar o que considero importante para usar depois. Portanto, minha dica é viajar.

5. Consulte

Muitas vezes fazemos coisas tão criativas que não sabemos nem da onde veio aquilo. Mas na verdade, quando fazemos algo realmente criativo pode ter certeza que veio do nosso banco de dados ambulante chamado nosso cérebro. Tudo que fazemos, sentimos, vemos fica armazenado em algum lugar, comparado a um HD de computador. Mas as vezes, nosso HD não funciona ou perde a eficiência (quando estamos cansados ou estressados, por exemplo). Por isso, é fundamental que você possa ter fontes de inspiração para te ajudar. Podem ser os cadernos que você escreve suas ideias, seus amigos, seus grupos de whatsapp. Mas você também pode recorrer a tecnologia.

Hoje em dias destaco as redes sociais (Face e Insta para o nosso mercado), blogs especializados (Encontrando Ideias é excelente), lojas de artigos de festas (já conhece nossa loja You Do It? Os itens são selecionados a dedo baseado nas principais tendências do mercado) Pinterest, Google e Youtube como lugares para fazer pesquisas e ativar sua criatividade. Pesquisar não significa copiar. Usar a criatividade é transformar e aperfeiçoar o que foi visto em algo ainda melhor. Então use estas ferramentas para ver e fazer diferente e não ver para fazer igual.

Em um mercado cada vez mais competitivo, usar a criatividade é a melhor maneira para você se destacar, saindo da mesmice e podendo cobrar mais. Isso é o que chamamos de criar valor para uma marca. Mas isso é assunto para um próximo post!

😉

Tati Ulhôa

Compartilhe esta Dica! :)
tatiulhoaComo ser Criativo no Mercado de Festas Infantis

Deixe uma resposta